Atividades e projetos em andamento

  • GRUPO DE CONVERSAÇÃO EM INGLÊS (Inscrições abertas)

    Você quer melhorar sua pronúncia no inglês e desenvolver sua conversação ?

    Então está no lugar certo! 

    Ter o domínio do inglês é importante na atualidade em que vivemos, por isso esse grupo está sendo criado para que o estudante de nível intermediário ou avançado possa participar gratuitamente e tirar o máximo de proveito dessa experiência. Isso pode beneficiar à quem queira viajar ao exterior, trabalhar com empresas multinacionais, fazer intercâmbios, mestrado, doutorado, trabalhar como AuPair, entre outros.

    As inscrições do Grupo de Conversação em Inglês do PET Conexões de Saberes estarão abertas das 09h00 do dia 25 de março até às 23h59 do dia 29 de março de 2019.

    Os interessados (as) devem enviar um email paravanissiaraujo@gmail.com no período indicado acima.

    Critério de seleção: As primeiras 10 inscrições (dos alunos que atendam aos requisitos), sendo que teremos mais 10 estudantes em lista de espera;

    Requisitos de seleção: O estudante inscrito deverá ter noção básica de inglês e já estar na fase intermediário I (utiliza-se aqui como base o nivelamento aplicado aos cursos extracurriculares da UFSC);

    Período das atividades: O grupo de conversaçãoem Inglês inicia suas atividades no dia 03 de Abril de 2019 das 14h10 às 15h00 com término em 29 de Maio de 2019 às 15h00;

    Local: nas dependências da UFSC. O local específico da sala será divulgado posteriormente para os estudantes selecionados;

    MinistranteVanissi Araujo, graduanda do curso de Serviço Social da UFSC e integrante do PET Conexões de Saberes desde 2017. Morou na Alemanha, EUA e Austrália. 

    Objetivos/Metodologia:

    • Comunicar-se com naturalidade de forma fluente usando expressões dos nativos da língua inglesa;
    • Trabalhar com temas diferentes da atualidade em cada encontro e discutir esses temas em grupo;
    • Compartilhar experiências de viagens ao exterior;
    • Ouvir trechos de filmes para melhorar o listening e entender a pronúncia do inglês americano, australiano e britânico.

    Critérios de exclusão: O estudante que tiver duas faltas não devidamente justificadas ou comportamento considerado inadequado pela ministrante terá sua vaga cancelada e automaticamente um estudante da lista de espera será convidado a participar.

  • Ensino e Prática da Matemática através de Atividade Lúdica

A proposta com o Núcleo de Estudos da Terceira Idade (NETI) da UFSC  se estabeleceu devido ao entendimento da importância da estimulação do cérebro e da ginástica cerebral na prevenção de doenças, como Alzheimer. Para isso, este projeto visa desenvolver uma forma descontraída e divertida de ensinar matemática, estimulando o raciocínio e tirando o cérebro da zona de conforto.

Como ideia inicial, a petiana Andréia, estudante de matemática, conjuntamente com a petiana Greicili, estudante de arquitetura, têm como propósito realizar oficinas, no primeiro semestre de 2019. Através do uso de jogos, buscarão analisar em quais segmentos matemáticos o grupo possui maior dificuldade de entendimento ou, até mesmo, em quais fragmentos gostariam de ter mais contato e , assim, conseguir elaborar uma abordagem mais adequada de acordo com a necessidades dos participantes.

O objetivo da oficina é proporcionar um melhor entendimento de operações básicas/avançadas da matemática de forma lúdica, tornando oportuno, assim, um aprendizado através do entretenimento. Além disso, busca-se possibilitar atuação, de forma mútua, entre os alunos e orientadora da oficina, enfatizando que ambos possuem papéis atuantes e fundamentais nessa troca. A matemática pode muitas vezes ser interpretada como difícil quando apresentada de modo muito teórico, o presente projeto tem como finalidade mostrar que ela pode fazer mais sentido quando aplicadas em jogos, fugindo um pouco do ensino tradicional de matemática.

As oficinas terão duração, inicialmente, de uma hora (1h), aproximadamente. Caso perceba-se que precise aumentar a duração das oficinas, este será aplicado, bem como novas ideias de jogos, sempre adequando-o ao grupo trabalhado.

  • Oficina de Abayomi

As bonecas Abayomi é um dos diversos elementos presentes na cultura africana que podem ser explorados a fim de proporcionar a junção da teoria (história, origem etc) a prática (confecção manual da boneca) unidas em uma só ação, de forma simples. Sendo assim, a principal justificativa da oficina é de proporcionar um aprendizado fácil, intuitivo e dinâmico com o  para melhor compreensão acerca da cultura africana através das bonecas Abayomi.

Assim, a estudante de Serviço Social Jadh e a estudante de Ciencias Sociais Raquel têm como objetivo executar o projeto com o NETI, enaltecendo a importância histórica das bonecas Abayomi na cultura africana e brasileira, visando instigar um processo de valorização da cultura negra, além de exercitar a destreza e coordenação motora através da confecção das bonecas. A Oficina terá duração de 1h30min, aproximadamente, onde inicialmente será abordada pelas petianas a origem, significado, curiosidades, provocando uma interação com o grupo. Após as exposições, será iniciada a construção das bonecas, onde cada aluno poderá levar a sua boneca após finalizada.

  • Trabalhando Corpo e Mente através do Forró

O PET- Conexões de Saberes e o NETI ( Núcleo de Estudo da Terceira Idade) formaram uma parceria com o intuito de elaborar atividades que tragam benefícios e conhecimentos aos frequentadores do NETI.

A Petiana Greicili, estudante de arquitetura, por meio de sua afinidade com a dança, desenvolveu o presente projeto a fim de incentivar a realização de atividades físicas na terceira idade através de práticas de Forró, tendo em vista que muitas pessoas dessa faixa etária tendem a não fazer exercícios físicos, resultando em consequências negativas para a saúde. A escolha do Forró se justifica por ser um estilo de dança de fácil execução e por ser bem conhecido entre as pessoas, sendo possível encontrar bailes de forró em muitos lugares da cidade. Além disso, dançar gera bem-estar, momento de descontração, uma maior consciência corporal e aumenta a sociabilidade, por meio do contato direto que a dança proporciona, criando-se laços de amizade entre os participantes. Esses são os objetivos e o resultado que se espera alcançar com este projeto.

A petiana irá desenvolver aulas duas vezes por semana, com duração de uma hora cada ou uma vez por semana com duas horas de duração, realizadas em sala de aula ou ao ar livre, conforme for acordado com os participantes no início das atividades.

Ao final do projeto, será elaborado um questionário para poder mensurar os efeitos da atividade nos participantes.

 

  • Acessibilidade para Pessoas com Mobilidade Reduzida, da Casa para a Cidade

Através de um contato com o NETI – Núcleo de Estudos da Terceira Idade, criou-se o interesse de estabelecer um vínculo entre o grupo e o PET Conexões de Saberes. O cruzamento de ideias entre os dois grupos pode ser proveitoso para ambas as partes, agregando conhecimento de gerações e pessoas em diferentes posições no campus.

Assim, os petianos estudantes de Arquitetura Wellington e Greicili tem como objetivo alertar o público idoso para os diferentes tipos e intensidades de riscos que um ambiente doméstico ou urbano pode oferecer. Informar sobre medidas de otimizar os espaços para fim de torná-los acessíveis. Desenvolver com o grupo um programa de acessibilidade para uma residência, mostrando alguns tipos de decisões que podem ser tomadas na fase de projeto.

Serão ministradas palestras em sala de aula de tipo comum, com um grupo de 20 alunos que sejam pessoa idosa. A ideia é de que sejam 4 aulas de 1h cada, sendo os últimos 20 minutos para discussão e encaminhamentos para o próximo encontro.

  • Oficina de Promoção de Saúde e Prevenção de Doença

Segundo a OMS, saúde é “um estado de completo bem-estar físico, mental e social e não somente ausência de afecções e enfermidades”. Na terceira idade é comum que foco seja nas doenças do indivíduo e não no conceito geral de saúde, e essa forma de enxergar o idoso, e do próprio indivíduo enxergar o envelhecimento, pode atrapalhar a adaptação ao processo de envelhecimento.

Com o objetivo de melhorar esse processo, em conjunto com o Núcleo de Ensino da Terceira Idade (NETI), o projeto sob direção da estudante de medicina e petiana Larissa, visa desenvolver os conceitos de saúde, promoção de saúde e prevenção de doença, exemplificando formas de promoção e prevenção a partir de métodos não biomédicos.

A metodologia contará com apresentação expositiva de conceitos de duração máxima de 30 minutos e discussão sobre as vivências relacionadas aos conceitos apresentados.

  • Acolhimento Informativo aos Calouros UFSC

O projeto sob direção dos petianos Wellington (arquitetura) e Felipe (medicina), tem como objetivo identificar as possíveis problemáticas no acolhimento aos calouros, verificar quais são as informações relevantes no primeiro contato estudante-campus e criar ferramentas de facilitação do acesso às tais. Encontrar sucessos a serem reproduzidos em ações de acolhimentos que possam existir pelo campus e notificar aos órgãos de administração da UFSC.

Com reuniões semanais com duração média de 2 horas, o projeto iniciado em  02/10/2017 tem previsão de término para 02/07/2019. Assim que, até o momento, o projeto já alcançou a aproximação do PET C.S com o Serviço de Psicologia Educacional da UFSC, o contato com a realidade do acolhimento informativo aos calouros, feito através de formulário online e possibilitou o fornecimento de informações para a Reitoria.

O presente projeto foi apresentado no encontro estadual INTERPET-SC para um público de aproximadamente 30 pessoas, entre elas estavam presentes tutores e petianos dos grupos PET de diversos cursos e campi diferentes. Na apresentação, percebeu-se um interesse por parte do público que motivou o grupo a continuar trabalhando com o tema.

  • Ria a Rua

A Arte é tão imprevisível quanto a cidade, e nela brotam diversas representações na qual nosso trabalho se interessa, contudo, ele vai além dessas manifestações, queremos conhecer quem as está reproduzindo. Nosso principal foco é humanizar esses artistas, conhecê-los e então replicar, não somente seus trabalhos, mas também quem eles são.

O projeto em desenvolvimento pelo estudante de jornalismo da UFSC João Victor e a estudante de Serviço Social Vanissi,  irá utilizar como objeto de trabalho as histórias de artistas de ruas e suas respectivas produções. O objetivo principal de análise é entender as especificidades das produções de suas obras a partir da bagagem cultural de cada entrevistado. É claro, e importante aqui esclarecermos e enfatizarmos que este projeto não consiste em divulgar o trabalho dos artistas, mas relatar suas histórias a fim de humanizá-los e como consequência, valorizar seus trabalhos. Ao final do projeto – previsto para março de 2019 – pretende-se: expor os desafios da vida de quem trabalha com arte na rua; Conhecer os motivos pelo qual o artista escolheu esse caminho; Humanizar e valorizar o artista de rua.

  • Branding PET – Conexões de Saberes 

Vários alunos e tutores já passaram pelo PET – Conexões de Saberes desde que ele foi criado, embora a identidade visual tenha sido a mesma durante todos estes anos. Pensando nisso, nisso, novos e antigos bolsistas, resolvemos iniciar o processo para a reformulação da identidade visual do nosso PET. Sob a coordenação dos graduandos de design, Yago e Maycon, o processo foi iniciado com um evento criativo – cujo objetivo foi definir o DNA do nosso grupo. As próximas etapas estão sendo programadas e executadas e até o final deste semestre teremos uma nova logomarca.

* O projeto teve uma paralização pois aconteceram atrasos na sua execução seguido da saída dos petianos responsáveis. Em 2019, será revisto e, espera-se, que seja terminado até o final de 2019-2.

Novo Logo

Software utilizado: SolidWorks

  • Memórias Açorianas

Sabemos que a vida açoriana da ilha perdeu força com passar dos anos, e que as novas gerações conhecem pouco essa cultura tão rica. Para eternizar esse modo de viver particular de Florianópolis, a graduanda Vanissi, iniciou um projeto de pesquisa com a colaboração das rendeiras e pescadores do leste da Ilha de santa Catarina com o objetivo de realizar apresentações audiovisuais em escolas da rede pública de Florianópolis, para que as crianças e jovens conheçam esse arte que está em extinção.

 

  • Cine PET

Este projeto já faz parte de vários PETs dentro e fora na universidade, embora nunca tenha sido feito aqui no Conexões. Com o objetivo de promover uma discussão saudável a respeito de vários temas abordados em filmes e documentários, este projeto está dando seus primeiros passos dentro do nosso PET com a ajuda da estudante Larissa. 

  • Idioma extracurricular

O século XXI tem deixado muitas marcas na história e uma delas é a quebra de fronteiras, que vem seguida da necessidade do aprendizado de idiomas. O inglês se tornou fundamental, mas além dele o interesse por outras lí­nguas também foi despertado. Grande parte dos petianos começaram, a partir deste semestre (2017.2), um curso de idioma extracurricular, o que é muito útil tanto para a vida profissional quanto para a pessoal.